O certo e o errado

Este texto acaba de completar sete anos. Hoje, ele faz parte da obra Calunga Definitivo. Como ele fala de tudo que estamos vivendo! Faço então uma singela homenagem ao querido Calunga e o trago de volta, com gratidão e muito carinho:

O certo e o errado

(02/05/09)

O certo e o errado têm um peso diferente aí e aqui, porque aí o certo e o errado são quase sempre um assunto dos outros, misturado com opiniões. E aí tem os donos do certo e do errado – muitos!!!

O que vocês costumam considerar certo é o aceito pela maioria, o errado é aquilo com que a maioria não concorda. Mas por que é certo ou errado, nem sempre está tão claro.

E o quanto isso vai influenciar a sua vida vai depender do quanto você dá valor pra opinião corrente.

Mas teve um tempo, por exemplo, que a maioria dos alemães concordava com Hitler. Teve um tempo em que se acreditava que bruxas eram seres do mal e que deviam ser descobertas, presas e condenadas à fogueira. E foi há bem pouco tempo.

Vocês sabem hoje que muitas coisas devem ser evitadas, porque elas trazem dor e sofrimento, exclusão e violência. Então, antes de concordar com uma idéia ou ideologia, veja bem quanto disso uma ou outra podem acrescentar ao mundo e a ocê.

Se alguém chegar e disser pra ocê que o seu grupo é um privilegiado pra receber uma revelação divina exclusiva, duvide. Não se trata de um privilégio, mas de uma armadilha do ego.

Se alguém encarnado ou desencarnado chegar e fizer ocê se sentir muito superior aos seus irmãos de Humanidade, desconfie. Os que falam a verdade vão fazer ocê se sentir uma linda e brilhante gota d’água no oceano, importante pelo que compõe, e não pelo que é sozinha.

Se alguém disser que certas coisas são permitidas e outras proibidas, fique atento. Pois o objetivo da lei universal não é permitir ou proibir, mas ajudar a entender como funciona, desenvolvendo a liberdade e, não, a obediência. Quando se perguntar se deve ou não fazer uma coisa, pergunte a si mesmo se está fazendo isso por força ou por fraqueza. Agir por fraqueza é escravizar-se, agir por força é conquistar amadurecimento na experiência.

Descarte imediatamente todas as filosofias que colocam uns contra os outros, ou alguns melhores que outros. Isso é evidentemente falso.

O que se tem de melhor é conquista da humildade e, não, privilégio do orgulho e da vaidade. E a grande finalidade da melhoria íntima é um bem geral, de muitos, não um bem exclusivo de um só.

Esse é um bom termômetro do certo e do errado efetivos, pra você usar.

Um comentário sobre “O certo e o errado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s