“É o Calunga do Gasparetto?”

Essa é uma pergunta que as pessoas me fazem porque, desde os anos 90, Calunga e eu iniciamos uma parceria mediúnica que gerou sete livros psicografados, muitas psicofonias em grupos diversos, além de ajudas específicas para casos particulares.

A essa pergunta, sempre respondi individualmente.  E o motivo de me perguntarem é que, naquele período, ele já se comunicava por intermédio do Luiz Gasparetto, no centro Os Caminheiros, no rádio, em palestras e num livro, pelo que sei.

Não fico fazendo alarde de ser médium, nem de ter transformado profundamente meu modo de ver e de viver a vida pela aproximação e amizade do Calunga. Quem convive comigo sabe disso tudo muito bem. Calunga fala por si mesmo e eu sou só um meio dessas palavras chegarem para quem quer conhecê-las e para aqueles que são conduzidos pelo Universo a essas mensagens.

Isso mesmo! O que nos une é uma amizade cheia de respeito e carinho, embora a maior parte do tempo ele aja como professor e eu, como aluna. Mas digo amizade exatamente para dizer que é uma parceria alegre e voluntária, que eu não sou dona do Calunga, não tenho monopólio das suas mensagens e nem acredito que isso seria justo comigo ou com ele. Calunga vai onde quer, fala e escreve com quem quer, assim como Arquimedes, Aymará, Gilberto e outros amigos espirituais de que fui e tenho sido médium.

Do mesmo modo, considerando as leis do mundo espiritual, o Calunga não “é do Gasparetto”, no sentido de somente por ele se comunicar. E a propósito, Calunga diz que não tem mais dono, pois que “agora a sua alegria é solta, seu andar é livre e seu falar é sem peia“.

Quanto a mim, posso dizer, a respeito disso, que o próprio Calunga já mencionou que ele é, sim, o mesmo Calunga que se comunica pelo Gasparetto. E qual evidência tenho, para confiar nisso? A sua autoridade espiritual e moral, patenteada pelo teor das suas psicografias e psicofonias, pela forma como ele trabalha e pela sabedoria e ética que o caracterizam. Eu o vejo como luz, clareando caminhos, auxiliando pessoas (muitas das quais eu nem conhecia, que me procuram para contar como os textos foram fundamentais em suas vidas). Assim sendo, eu não consigo entender porque ele inventaria um pequeno detalhe, quando tudo o que o vejo fazer é espalhar o Bem e orientar tantas criaturas.

Além do mais, tendo estudado e exercitado minha mediunidade nos meios espíritas, sei bem que esse tipo de informação, referente à identidade de um espírito que se comunica, é menos importante que o teor das mensagens, menos importante que a essência das palavras, a lógica e bondade presentes nos ensinamentos, seja quem for que assine embaixo.

Então, a grande comprovação de quem é Calunga, o espírito, está em ler os textos ou ouvir as palavras e perceber a verdade presente nelas, intuir a gentileza, captar a ternura, reconhecer sua precisão em auxiliar quem caminhar na Terra.

Você está convidado para o lançamento do ebook Autoajuda, de Calunga, que acontece hoje, dia primeiro de maio, às 20h30 (horário de Brasília).

Veja mais informações em:

https://www.facebook.com/events/119737738581610/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s