Energias e ataques espirituais

Falando de Energias e defesa espiritual, eu encerrei no ponto em que toquei no tema dos objetos que são muitas vezes usados para defesa e proteção. E apenas citei o estudo de Ernesto Bozzano (1862-1943), professor de filosofia da ciência e pesquisador espírita, sobre o assunto.

Bozzano acompanhou uma série de fenômenos e manifestações através da mediunidade de William Stainton Moses (1839-1892), célebre pelos efeitos físicos que obtinha, sendo que muitas vezes pedras preciosas eram materializadas. Uma delas lhe foi indicada para uso pessoal, por seu guia espiritual. Ele transformou essa pedra num anel e consta que, sempre que o médium adoecia, a pedra se tornava opaca.

Bozzano era um cientista, analisou os fatos, deixou um artigo escrito sobre o tema, que virou livro. Suas conclusões foram de que ali havia uma permuta real entre as energias da pedra e do médium, mas que isso se devia à imensa sensibilidade deste. E que seria muito raro encontrar pessoas, tanto que fossem capazes de magnetizar um objeto, quanto de perceber sua influência.

Talvez você já tenha ouvido falar em psicometria, a capacidade de sentir certas energias que impregnam um objeto ou lugar, energias que não são próprias dele. Sim, um objeto material pode absorver a “aura” de alguém que o carregou consigo por longo tempo. Estes eram, para a metapsíquica, fenômenos comprovados experimentalmente e repetíveis à vontade.

Então, como a ciência também é feita de pesquisa e relatos, eu vou aqui fazer o meu, com as minhas observações e conclusões despretensiosas e pessoais.

Ataques espirituais

Os ataques espirituais podem acontecer em diversas situações, mas eles são mais frequentes quando você está enfraquecido. Você pode estar enfraquecido por vários motivos, desde uma condição física, até o abatimento emocional e desânimo. Fixar-se em pensamentos de raiva, medo ou aversão também pode enfraquecer você.

No meu caso, quando esses ataques se intensificam´- por invigilância minha, claro! -, aparelhos próximos enguiçam e começo a encontrar cabelos (que não são meus) e/ou insetos, no meio da comida ou da bebida.

Outro sinal disso é quando algum objeto pessoalmente significativo para você, desaparece. Tudo que serve para gerar irritação, temores e nojo, emoções que podem durar e crescer dentro de você, facilita a interferência negativa.

Muitas vezes, a condição para esse abatimento é criada ao seu redor, sem que você perceba. Aquela bagunça ou sujeira que vai aumentando, enquanto você diz que “quando tiver tempo vai arrumar”. O tipo de música ou notícia que ouve “sem querer”, na estação de rádio/TV sintonizada, e que cria um clima de medo, ódio ou sensualidade inferior.

Atualmente, um grande meio de gerar distração são as redes sociais, o tipo de mensagem que elas trazem, o tipo de ligação que elas criam com situações difíceis, fúteis, lembrando também das pessoas que ficam viciadas nelas e são energeticamente sugadas pela atenção constante da mente e pela presença do aparelho, lembrando que essas pessoas geralmente diminuem seu contato restabelecedor com as pessoas e com a Natureza.

Minha experiência com objetos diversos é que eles têm uma energia real própria, que suponho que seja facilitada ou veiculada pela sua estrutura química ou propriedades físicas. Pedras e plantas têm vibrações muito próprias. Eucaliptos têm uma densa aura marrom em torno de si. O manjericão tem uma aura de frescor e limpeza.

Há objetos que são impregnáveis, outros não. Eu costumo sentir qual metal ou pedra é melhor para usar, quando estou com algum comprometimento físico ou dificuldade emocional. E uso pessoalmente o sal grosso há décadas, como elemento de limpeza e purificação, com resultado notório. Alguns espíritas podem torcer o nariz, mas chamo isso de experiência prática e honestidade intelectual. Pois embora o principal seja nossa vida mental e espiritual, ainda somos extremamente próximos das energias densas e materiais. E nosso corpo físico é um sensor muito potente para desequilíbrios espirituais e problemas no ambiente.

Agora, das coisas para ter no ambiente e junto ao corpo, nem tudo que dizem que ajuda, ajuda mesmo.  A energia da forma, das imagens ou palavras escritas existe, mas ela é extremamente relativa. Para mim, as imagens ajudam muito mais na hora de focar o pensamento ou recordar um estado interno mais leve e equilibrado, mais fortalecido. Em geral, eu nunca usei imagens como proteção, apenas como referência. E atualmente faço isso com vídeos do YouTube, por exemplo, com resultado muito semelhante.

Gosto de desenhar mandalas, que me ajudam muito a me sentir bem. Se já estou bem, elas me levam a ter insights e experimento emoções altamente positivas. Mas não considero as mandalas amuletos ou imagens sagradas. Para mim elas são representações de uma busca de ordem e harmonia que, quando as crio e/ou visualizo, elas me conduzem para um estado interno de tranquilidade e leveza.

Mas o importante é lembrar que o alicerce do seu bem estar e saúde em todos os níveis, é espiritual. O espiritual é o solo. Quando o solo começa a tremer, ele provoca rachaduras em tudo que foi construído sobre ele. Quando o solo realmente se abala, as edificações desabam e viram ruínas… embora ele próprio permaneça. Então, não existe nada que possa ajudar você, nem pedra, nem planta, nem sal grosso que resolvam, se você não se reconhece como ser espiritual e assume sua tarefa espiritual neste mundo.

Um forte elemento de proteção e defesa espiritual é o trabalho em favor do próximo, pelo seu poder de erradicar sintonias ruins e criar sintonias positivas.

_____

Imagem: Pinterest

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s