Mente egoica e mente espiritual

Este é um conto que fala sobre etiquetas de roupa. “Ah! Etiquetas de roupa?!” – você vai perguntar. “Mas que importância pode ter isso?”

Bem, etiquetas de roupa são coisas que estão conosco o tempo todo, nas gavetas, nas roupas que vestimos. Mas nós não olhamos pra elas. Nem nos lembramos delas, a não ser que sejam aquelas que cutucam ou dão alergia.

E comumente pensamos que etiquetas servem somente para saber a marca e o tamanho daquilo que estamos comprando. (Embora elas também tragam informações sobre de que tecido é feito e de como lavar sem estragar.)

Mas se acabar a energia elétrica ou se acordar no escuro, você vai descobrir que etiquetas têm uma função a mais. A de ajudar você a se vestir corretamente porque elas são percebidas pelo tato e, não, pela visão!

Eu vejo aqui uma metáfora para Deus ou para a Espiritualidade. Deus está ali ao lado, o tempo todo. Ele toca você. Se você prestasse atenção, você perceberia. Mas como Deus é discreto – impossivelmente discreto, embora para ele nada seja impossível – você pode evitá-lO. Até que se torna importante ou necessário.

A percepção de Deus ou da Espiritualidade é esse estado íntimo de segurança e confiança na Vida. Leonard Cohen, o compositor de uma das músicas mais clássicas do mundo contemporâneo chamada “Hallelujah”, disse numa entrevista: “Um estado de graça é esse tipo de equilíbrio no qual você cavalga o caos que encontra ao seu redor. Não é uma questão de resolver o caos, porque há algo arrogante e bélico em colocar o mundo em ordem”. Essa entrevista foi publicada na revista McLeans, em outubro de 1966.

Mas para entender isso, é preciso sair da mente egoica e começar a enxergar com a mente espiritual.

A mente egoica é representada por pensamentos limitados, preocupações de todo tipo. Em geral, a respeito de como as coisas vão ficar bem e dar certo PRA VOCÊ. A mente egoica não é realmente sua amiga, porque ela cria problemas que não existem e preocupações desnecessárias, ela é extremamente resistente ao que pode ameaçar sua noção pessoal de bem e de felicidade, embora, no correr dos anos, você observe que ela jamais consiga estar realmente bem ou feliz…

Para a mente egoica, é muito difícil admitir alguma realidade maior que o Ego.

A mente espiritual, por outro lado, é constantemente segura e serena. Ela não se agarra às coisas e nem sente necessidade de segurar nada, porque tudo o que ela precisa está nela própria, no que aprendeu, no que cultivou interiormente em forma de bons sentimentos e aceitação.

Enquanto a mente egoica se distrai com necessidades inventadas, a mente espiritual foca no que é realmente essencial. E sua atitude constante reflete a consciência de que circunstâncias são passageiras, pois o que se leva é apenas o ensinamento e a virtude conquistados pelo caminho. E, assim sendo, tudo está sempre em ordem.

Essa consciência, a consciência de Deus, surge então como aquela etiqueta quando você quer se levantar de madrugada mas não quer acordar quem dorme no mesmo quarto. Ela vira o objeto da sua busca e da sua plena atenção, naquele momento.

Mas no caso de Deus, se você mantiver a percepção de sua presença e a confiança nos propósitos da Vida o tempo todo, ele também vai continuar lhe dando aquela sensação de calma e alegria.

 

Um comentário sobre “Mente egoica e mente espiritual

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s