Sutil não quer dizer fraco

A gente não devia subestimar o peso do invisível sobre nossas emoções e nosso cotidiano, sobre nossa motivação e até sobre nossa saúde.

Para aqueles que só reconhecem a realidade da matéria e do tempo, as influências espirituais e energias invisíveis são consideradas algo sutil. O fato, porém, é que elas são intensas, efetivas, e podem alterar nosso estado geral, nosso dia e até o rumo de nossa história.

E o modo como lidamos e assimilamos essas influências e energias está diretamente ligado ao modo como pensamos e nos sentimos.

Vamos fazer uns exercícios.

1) Observe, por exemplo, se você costuma tirar conclusões sobre as pessoas que encontra. E se faz isso muito rápido. Porque é comum agir assim como se fosse natural. Então, verifique se você têm constantemente pensamentos como:

“Se se veste assim, então deve ser…” “É pobre porque…” “Adoeceu assim porque…” “Quem gosta disso só pode ser…”

Ter esse hábito diz algo sobre você: que você acredita na sua mente como fonte de verdade sobre as pessoas e dá pouca importância para sensações, instintos e intuição.

Você  não se dá tempo para sentir o momento, sentir a vibração do outro. O mental – as ideias da sua cabeça –  é um bom refúgio para quem perdeu a conexão e não usa a sensibilidade. Lhe dá uma sensação de segurança e controle, mas que é falsa.

2) Você é uma pessoa que sempre se defende das pessoas e dos relacionamentos? Fica sempre tentando ganhar algo que você considera um benefício ou vantagem de cada situação?

Esse é um padrão de pessoas que se sentiram marginalizadas ou preteridas pelo amor de alguém que foi e continua sendo  muito importante para elas. Sua reação mais comum à rejeição é distanciar-se de situações parecidas.

O problema é que, se você se distancia, se guarda ou se fecha, você não consegue usar sua intuição e sensibilidade, que dependem de expansão do seu biocampo.

3) Você é uma pessoa que vai levando seu dia a dia sem prazer, somente como obrigação. Em lugar de estudar, “vai levando” a escola. Em lugar de trabalhar, “vai levando” o trabalho…

Então você é um ser desconectado da realidade, por insatisfação ou falta de perspectiva. E se você está desligado da realidade, não consegue ser sensível nem perceptivo, sobre acontecimentos e pessoas.

Esses três exercícios visam mostrar o quanto você pode estar desligado de diversos níveis considerados sutis da realidade. Talvez você até mesmo os ignore ou ridicularize. Mas não se iluda, esse nível sutil da realidade está agindo poderosamente no seu dia a dia e no seu bem estar, nos seus relacionamentos e atitudes.

 

Leia também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s