A propaganda vive de provocar desejos. Muitos pais vivem de atendê-los.

Mas… será este o seu melhor desempenho, sua mais apropriada resposta, como pai ou mãe?

Pagar coisas caras, às vezes, é o mais fácil, mas mesmo na condição em que os adultos se põem em dificuldades para comprar um presente, isso não torna essa atitude mais nobre, louvável ou justificável. Já um presente valioso, diferente do presente meramente caro, é aquele que, independente do preço, oferece possibilidades lúdicas e criativas. Aguça a curiosidade e possibilita descobertas. Estimula o desenvolvimento das inteligências. Desperta a sensibilidade.

A ABÓBADA CELESTE é um objeto simples. Dois discos de papelão. O de trás mostra as constelações visíveis e os meses. O da frente indica o Norte e os dias. Quando você alinha os dois, tem uma visão do céu visível em diferentes épocas do ano. Quais são as possibilidades desse objeto? Nele encontramos Linguagem, Matemática, Física, Geografia, Ciências.

Poesia! “Ora direis, ouvir estrelas…” Serão estrelas, poemas luminosos? Talvez. Nesse objeto simples também podemos começar a perceber nosso real tamanho perante o Universo. Mas principalmente, que temos, nele, nosso lugar.

Presentes para exibir x presentes para descobrir

Com toda essa valorização da exterioridade e da aparência, incentivada pelas telas e redes sociais, as crianças também querem ganhar coisas legais para mostrar(-se). Crianças espelham os adultos com que convivem.

E nem sempre são roupas, calçados e adereços apropriados e confortáveis para brincar e se movimentar, que permitem fazer aquela saudável exploração do espaço, da Natureza e do movimento.

Pior que isso: tem quem transforma a criança num miniadulto e a expõe com roupas e maquiagens que incentivam a perigosíssima erotização precoce!

Às vezes é um celular, que se torna uma armadilha e um risco para elas.

Criança pra se desenvolver bem precisa de conforto para se movimentar, se sujar e se divertir. Com supervisão de adultos responsáveis. Criança precisa de estímulo para o desenvolvimento intelectual e socioemocional – não para a vaidade e o narcisismo.

De exercícios para o raciocínio e espaço para serem investigativas e curiosas.

LUPA. Ganhei de presente do meu pai a lupa que tinha sido do meu avô. Fiquei encantada! Andava por todo lado olhando insetos, limo, pingo d’água. Quanta novidade ao mudar a escala de minha investigação da Natureza!

LIVROS. Livros têm um efeito semelhante, para descobrir outros lugares, outras situações de vida, outras infâncias, outros sentimentos… Também me ensinaram como escrever e, principalmente, como usar as palavras. Alguns livros, é verdade, fizeram-me o favor de me mostrar como NÃO escrever e, desse modo, se tornaram úteis. O mais importante, porém, foi que bons livros cultivaram em mim o hábito e o prazer da leitura, que foram importantes para todos os anos subsequentes de minha vida. No lazer. Na profissão. Nos estudos. Difícil para mim, pensar em presente que seja melhor que um bom livro.

Presentes que limitam x presentes que expandem

Desde criança que amo bússolas. Tive várias e sempre estimularam meu mais profundo interesse.

Onde o Sol vai nascer e onde vai se pôr? Pra que lado fica o oceano?…

Antes de falarem em Inteligência Espacial, as bússolas já existiam, mostrando direções e destinos. Formando noções de orientação e imaginações de viagens. Navegadores nelas confiavam para alcançar distâncias incalculáveis. Bússolas dão informações concretas de ângulos antes de nos apresentarem à Trigonometria!

Hoje usa-se navegar, porém, na internet. Passando de uma tela a outra, indo além do cansaço e das fronteiras do tédio… E às vezes isso vira compulsão. Vira obesidade infantil.

Quando escolher um presente, pense em opções que expandem a mente e as ideias. Uma bússola, um tabuleiro de damas, um bloco de desenho com caixa de lápis, um caderno em branco, peças de montar, patinete. Escolha o que não vem pronto, que pede elaboração, planejamento, criatividade. De preferência, com muita variedade de interações.

Crianças aprendem no concreto e com o corpo, portanto materializar conceitos é uma providência altamente pedagógica. Brinquedos que você liga e só acendem luzinhas ou fazem ruído, funcionam melhor como enfeites que como entretenimento.

Mas lembre-se: embarque junto na viagem! ⚽️⛺🎨🚌🚗🛴🚲🛫🎹🎸📸🔭🔦🔍📚 Seja ela qual for.

Publicado por ritafoelker

Filósofa, palestrante e jornalista. Escritora reconhecida nos temas: espiritualidade, inteligência emocional e educação, publica livros desde 1992. Faz palestras no Brasil e no exterior. Formação em Pedagogia Sistêmica com a Educação, pelo Instituto Hellen Vieira da Fonseca.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: